quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

PLANTIO DE ARVORES FRUTÍFERAS

2000 ÁRVORES...
O amigo Berbel do Rotary me convidou hoje a noite para discutirmos com ca. 35 pessoas o plantio de 2000 árvores em Rolândia... Olha ai Roberto Sevaux, com certeza teremos muitas frutíferas para a Alice e milhares de outras crianças... A idéia é fazer o plantio na Bimini onde tem as áreas experimentais e uma agenda concorrida de visitas... mas quem sabe parte poderia ser para um projeto em Rolândia baseado no FRUTA NA PRAÇA da querida Professora Lucia Grupo que escreve: "Daniel, eu também acredito que podemos voltar a comer fruta no pé e a popularizar as frutíferas pelas cidades do Brasil. Em Presidente UNIESP Presidente Venceslau SP -
DANIEL STEIDLE

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Manifestantes desocupam praça de pedágio em Arapongas

TRIBUNA PARANÁ

Cerca de 300 pessoas haviam invadido local para protestar por reforma agrária

Por Paula Melech
22/12/2009

As cerca de 300 pessoas que ocuparam a Praça de Pedágio da Concessionária Viapar em Arapongas, norte do Paraná, na manhã desta terça-feira (22), já deixaram o local. Segundo a concessionária, os manifestantes desocuparam a praça por volta das 16h30 e o pedágio voltou a operar normalmente.

Os manifestantes, ligados à Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura (Contag), chegaram no local por volta das 8h30 e liberaram as cancelas para a passagem de veículos.

O grupo reivindicava que o governo federal libere quatro áreas, em Alvorada do Sul, Porecatu, Ortigueira e Londrina para a reforma agrária. De acordo com os organizadores do movimento, as áreas foram atestadas como improdutivas pelo Instituto Nacional de Reforma Agrária (Incra).

Entretanto, a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Paraná (Fetaep) – afiliada da Contag, afirma que não reconhece o ato. “Qualquer manifestação tem que correr por vias legais. Esse tipo de ação utiliza o nome da confederação somente para aparecer na mídia. Não é esse o caminho”, diz o diretor de políticas públicas da Fetaep, Marcos Júnior Brambilla. Segundo ele, a federação não tinha conhecimento prévio sobre a manifestação e por isso não pode comentar as intenções do protesto.